Google EAT: Uma Nova Forma de Trabalhar com SEO

O Google está sempre em busca de novas maneiras de oferecer a melhor experiência para seus usuários. Essa preocupação estende-se também aos resultados de busca, que devem apresentar conteúdos relevantes e de qualidade para as pesquisas realizadas. Com isso em mente, a gigante das buscas desenvolveu o Google EAT.

Mas não precisa se desesperar, vamos explicar tudo para que possa entender de uma vez sobre este novo algoritmo do Google. 

Google EAT: o que é e o porque foi criado?

Google EAT: Uma Nova Forma de Trabalhar com SEO O Google está sempre em busca de novas maneiras de oferecer a melhor experiência para seus usuários. Essa preocupação estende-se também aos resultados de busca, que devem apresentar conteúdos relevantes e de qualidade para as pesquisas realizadas. Com isso em mente, a gigante das buscas desenvolveu o Google EAT. Mas não precisa se desesperar, vamos explicar tudo para que possa entender de uma vez sobre este novo algoritmo do Google.  Google EAT: o que é e o porque foi criado? O Google EAT é uma nova forma de trabalhar com SEO, que visa melhorar a qualidade do conteúdo online. Ele se baseia em três pilares principais: autoridade, especialidade e conteúdo. Para garantir que um site atenda aos critérios do Google EAT, é importante ter conteúdo de qualidade, que seja bem escrito e esteja bem apresentado. Além disso, o site deve ser mantido por um especialista em SEO ou por um profissional de marketing digital qualificado. Na verdade, o EAT não é uma novidade. O Google sempre esteve preocupado com a qualidade do conteúdo na internet e já havia criado algoritmos para punir sites com conteúdo de baixa qualidade. O EAT é apenas uma forma mais específica de classificar o conteúdo da internet. A grande mudança que o EAT trouxe foi a importância dada às pessoas que criam conteúdo na internet. Isso porque, até então, o Google valorizava apenas o conteúdo em si, independentemente de quem o criou. Com o EAT, a Google passou a considerar também a autoridade e a experiência das pessoas que criam o conteúdo. Isso quer dizer que, se você quer trabalhar com SEO, é importante ter um bom histórico na internet. Se você tem um blog, por exemplo, é importante ter posts antigos e de qualidade para mostrar que você é uma fonte confiável de informações. Além disso, é importante trabalhar com o conteúdo de forma ética e profissional. Isso significa não plagiar conteúdos, criar títulos engraçados que não condizem com o conteúdo do texto e evitar anúncios invasivos. O Google EAT também leva em consideração a reputação da marca e da empresa. Por isso, é importante ter uma boa reputação online e ter um site bem posicionado nos resultados do Google. Resumindo, a criação deste novo algoritmo do Google foi importante porque ajuda a melhorar a qualidade do conteúdo na internet. Além disso, ele também incentiva as pessoas que criam conteúdo na internet a serem mais profissionais e étnicas. Por que o Google EAT é importante para o SEO? O Google EAT é importante para o SEO porque ajuda a classificar melhor os conteúdos na web. Isso significa que, se o seu site for bem classificado pelo novo algoritmo do buscador, ele terá melhor posicionamento nos resultados. Além disso, o Google EAT também é importante para a experiência do usuário. Se o seu site for bem classificado, isso significa que o Google considera que a página oferece conteúdos de qualidade e que são relevantes para os usuários. Isso pode ajudar a melhorar a taxa de cliques nos resultados de busca do Google e, consequentemente, aumentar o tráfego orgânico do site. Se você é um profissional de SEO, já sabe que antigamente era crucial mandar backlinks, seja qual fosse a procedência deles (desde links em domínios quebrados até diretórios japoneses), com direcionamento para o site que gostaria de ranquear, que o Google entenderia que ele era relevante devido os critério de indicação de site, hoje com este novo algoritmo, este método já funciona mais assim. Com o Google EAT é possível saber a qualidade destes backlinks e se a página que está enviando a informação, mantém as boas práticas do próprio Google. Outro ponto importante a ser explorado é que sites que falam do mesmo segmento possuem um peso maior na indicação de relevância. Por isso que frisamos que é extremamente importante a criação de conteúdo digital de qualidade para um site ou blog. Por fim, vale ressaltar que o Google EAT é uma das mais recentes atualizações do algoritmo do buscador. Isso significa que ainda há muito o que se descobrir sobre como ele funciona e quais os critérios usados para classificar os sites. Portanto, é importante estar sempre atento às novidades para garantir que o seu site esteja sempre bem posicionado nos resultados de busca. Como o Google EAT funciona? Desde que o Google atualizou seu algoritmo para o EAT, muitas pessoas têm se perguntado como isso afeta o SEO no marketing digital. Mas antes de entrar em detalhes sobre as mudanças no algoritmo do Google, vamos dar uma rápida olhada no que é o EAT. Basicamente, o EAT é uma maneira do Google medir a qualidade do conteúdo em um site. O Google quer garantir que os resultados da pesquisa sejam relevantes para o usuário, e para isso, ele precisa garantir que os sites listados sejam especialistas em seus nichos. Com o EAT, o Google está tentando reduzir a quantidade de conteúdo de baixa qualidade que aparece nos resultados da pesquisa. Em vez disso, eles querem mostrar apenas os melhores resultados para as consultas dos usuários. Para fazer isso, o Google analisa três principais fatores: autoridade, confiabilidade e conteúdo. A autoridade é medida pela popularidade do site e sua reputação na web. O Google quer sites que sejam altamente considerados por seus pares e reconhecidos como especialistas em seus nichos. A confiabilidade é avaliada pelo Google levando em consideração o histórico do site e sua reputação online. O Google quer sites que sejam consistentemente precisos e confiáveis ​​em seu conteúdo. O conteúdo é avaliado pelo Google levando em consideração a qualidade, a originalidade e a relevância do conteúdo para o usuário. O Google quer conteúdo que seja bem escrito, informativo e relevante para o usuário. Pode parecer uma simples mudança, mas de acordo com pesquisas do instituto de marketing e tecnologia do Rio de Janeiro, com o Google EAT, o mecanismo de busca consegue tirar do foco de pesquisa, mais de 2 bilhões de páginas semanalmente. Isso é algo impressionante! Por isso, vamos falar um pouco mais sobre como o EAT afeta o SEO. Como o EAT afeta o SEO? O EAT afeta o SEO de duas maneiras principais. Primeiro, ele muda a maneira como o Google mede a qualidade do conteúdo em um site. Em vez de se concentrar apenas na popularidade do site, o Google agora está analisando a autoridade, a confiabilidade e o conteúdo do site para determinar seu ranking nos resultados da pesquisa. Isso significa que os sites precisam ter um conteúdo de alta qualidade para ranquear bem nos resultados da pesquisa. Além disso, os sites precisam ganhar a confiança do Google como um todo para ter sucesso no longo prazo. A segunda maneira que o EAT afeta o SEO é que muda a forma como os sites são classificados nos resultados da pesquisa. Com o EAT, o Google está tentando mostrar apenas os melhores resultados para as consultas dos usuários. Isso significa que os sites que não atenderem às expectativas do Google para autoridade, confiabilidade e conteúdo terão um tempo mais difícil ranquear bem nos resultados da pesquisa. No final, o EAT é uma boa notícia para os sites de qualidade. O Google está fazendo um melhor trabalho em classificar os sites com base na qualidade do conteúdo, e isso significa que os sites com um conteúdo de alta qualidade terão um tempo mais fácil ranquear bem nos resultados da pesquisa. Para Pedro Amorim, consultor de SEO da Estação Indoor Agência de Marketing, uma das principais maneiras de melhorar o SEO do site é produzir conteúdo de alta qualidade. O Google está procurando sites que oferecem conteúdo útil, bem escrito e relevante para os usuários. Se o seu site pode atender a esses critérios, você terá um tempo mais fácil ranquear bem nos resultados da pesquisa. Dicas para melhorar o EAT do seu site Como o Google EAT se tornou um dos principais critérios para classificação de sites, é importante ter um conteúdo bem escrito e de qualidade para melhorar o seu EAT. Aqui estão algumas dicas: 1. Escreva conteúdo original e de qualidade - O conteúdo que você publica em seu site precisa ser original e relevante para o seu público-alvo. Não copie o conteúdo de outros sites ou blogs, pois isso pode afetar negativamente o seu EAT. 2. Tenha autoridade sobre o assunto - Se você quer que o seu conteúdo seja considerado autoritativo, você precisa ter conhecimento sobre o assunto. Seja um criador de conteúdo digital especialista e inclua fontes confiáveis para apoiar suas afirmações.  3. Use a linguagem adequada - O Google EAT é sensível à linguagem que você usa em seu site. Se o seu conteúdo for escrito em um nível técnico, você pode não atingir o seu público-alvo. Portanto, certifique-se de usar uma linguagem que seja fácil de entender para o seu público-alvo. 4. Tenha um design responsivo - Com mais e mais pessoas acessando sites através de dispositivos móveis, é importante ter um site responsivo para melhorar a experiência do usuário. Um site responsivo é aquele que se adapta automaticamente às diferentes larguras de tela, tornando mais fácil para os visitantes navegarem pelo site em qualquer dispositivo. 5. Tenha um bom tempo de carregamento - O tempo de carregamento do seu site também é importante para o Google EAT. Se o seu site levar muito tempo para carregar, os visitantes podem desistir de navegar pelo site e isso pode afetar negativamente o seu EAT. Portanto, certifique-se de que o seu site está bem otimizado para um bom tempo de carregamento. Essas são algumas dicas para melhorar o EAT do seu site. Lembre-se de que o Google EAT é um dos principais critérios de classificação do Google e, portanto, é importante ter um conteúdo bem escrito e de qualidade para melhorar a classificação da sua página nos mecanismos de busca do Google. Prontos para começar a criar conteúdo? Ao longo deste artigo, vimos o que é o Google EAT e como ele pode afetar o seu negócio. Vimos também como os profissionais de SEO precisam trabalhar para atender às exigências do EAT. Como vimos, o Google EAT é uma nova forma de trabalhar com SEO e, como tal, requer um novo conjunto de habilidades e conhecimentos. Felizmente, os profissionais de SEO estão cada vez mais bem preparados para atender às exigências do EAT. Se você ainda não está familiarizado com o assunto, recomendamos que comece a pesquisar e se informar sobre o EAT. Em breve, este será um dos principais focos do SEO e vale a pena estar preparado.O Google EAT é uma nova forma de trabalhar com SEO, que visa melhorar a qualidade do conteúdo online. Ele se baseia em três pilares principais: autoridade, especialidade e conteúdo.

Para garantir que um site atenda aos critérios do Google EAT, é importante ter conteúdo de qualidade, que seja bem escrito e esteja bem apresentado. Além disso, o site deve ser mantido por um especialista em SEO ou por um profissional de marketing digital qualificado.

Na verdade, o EAT não é uma novidade. O Google sempre esteve preocupado com a qualidade do conteúdo na internet e já havia criado algoritmos para punir sites com conteúdo de baixa qualidade. O EAT é apenas uma forma mais específica de classificar o conteúdo da internet.

A grande mudança que o EAT trouxe foi a importância dada às pessoas que criam conteúdo na internet. Isso porque, até então, o Google valorizava apenas o conteúdo em si, independentemente de quem o criou. Com o EAT, a Google passou a considerar também a autoridade e a experiência das pessoas que criam o conteúdo.

Isso quer dizer que, se você quer trabalhar com SEO, é importante ter um bom histórico na internet. Se você tem um blog, por exemplo, é importante ter posts antigos e de qualidade para mostrar que você é uma fonte confiável de informações.

Além disso, é importante trabalhar com o conteúdo de forma ética e profissional. Isso significa não plagiar conteúdos, criar títulos engraçados que não condizem com o conteúdo do texto e evitar anúncios invasivos. O Google EAT também leva em consideração a reputação da marca e da empresa. Por isso, é importante ter uma boa reputação online e ter um site bem posicionado nos resultados do Google.

Resumindo, a criação deste novo algoritmo do Google foi importante porque ajuda a melhorar a qualidade do conteúdo na internet. Além disso, ele também incentiva as pessoas que criam conteúdo na internet a serem mais profissionais e étnicas.

Por que o Google EAT é importante para o SEO?

O Google EAT é importante para o SEO porque ajuda a classificar melhor os conteúdos na web. Isso significa que, se o seu site for bem classificado pelo novo algoritmo do buscador, ele terá melhor posicionamento nos resultados.

Além disso, o Google EAT também é importante para a experiência do usuário. Se o seu site for bem classificado, isso significa que o Google considera que a página oferece conteúdos de qualidade e que são relevantes para os usuários. Isso pode ajudar a melhorar a taxa de cliques nos resultados de busca do Google e, consequentemente, aumentar o tráfego orgânico do site.

Se você é um profissional de SEO, já sabe que antigamente era crucial mandar backlinks, seja qual fosse a procedência deles (desde links em domínios quebrados até diretórios japoneses), com direcionamento para o site que gostaria de ranquear, que o Google entenderia que ele era relevante devido os critério de indicação de site, hoje com este novo algoritmo, este método já funciona mais assim.

Com o Google EAT é possível saber a qualidade destes backlinks e se a página que está enviando a informação, mantém as boas práticas do próprio Google. Outro ponto importante a ser explorado é que sites que falam do mesmo segmento possuem um peso maior na indicação de relevância. Por isso que frisamos que é extremamente importante a criação de conteúdo digital de qualidade para um site ou blog.

Por fim, vale ressaltar que o Google EAT é uma das mais recentes atualizações do algoritmo do buscador. Isso significa que ainda há muito o que se descobrir sobre como ele funciona e quais os critérios usados para classificar os sites. Portanto, é importante estar sempre atento às novidades para garantir que o seu site esteja sempre bem posicionado nos resultados de busca.

Como o Google EAT funciona?

Desde que o Google atualizou seu algoritmo para o EAT, muitas pessoas têm se perguntado como isso afeta o SEO no marketing digital. Mas antes de entrar em detalhes sobre as mudanças no algoritmo do Google, vamos dar uma rápida olhada no que é o EAT.

Basicamente, o EAT é uma maneira do Google medir a qualidade do conteúdo em um site. O Google quer garantir que os resultados da pesquisa sejam relevantes para o usuário, e para isso, ele precisa garantir que os sites listados sejam especialistas em seus nichos.

Com o EAT, o Google está tentando reduzir a quantidade de conteúdo de baixa qualidade que aparece nos resultados da pesquisa. Em vez disso, eles querem mostrar apenas os melhores resultados para as consultas dos usuários.

Para fazer isso, o Google analisa três principais fatores: autoridade, confiabilidade e conteúdo.

A autoridade é medida pela popularidade do site e sua reputação na web. O Google quer sites que sejam altamente considerados por seus pares e reconhecidos como especialistas em seus nichos.

A confiabilidade é avaliada pelo Google levando em consideração o histórico do site e sua reputação online. O Google quer sites que sejam consistentemente precisos e confiáveis ​​em seu conteúdo.

O conteúdo é avaliado pelo Google levando em consideração a qualidade, a originalidade e a relevância do conteúdo para o usuário. O Google quer conteúdo que seja bem escrito, informativo e relevante para o usuário.

Pode parecer uma simples mudança, mas de acordo com pesquisas do instituto de marketing e tecnologia do Rio de Janeiro, com o Google EAT, o mecanismo de busca consegue tirar do foco de pesquisa, mais de 2 bilhões de páginas semanalmente. Isso é algo impressionante! Por isso, vamos falar um pouco mais sobre como o EAT afeta o SEO.

Como o EAT afeta o SEO?

Google EAT: Uma Nova Forma de Trabalhar com SEO O Google está sempre em busca de novas maneiras de oferecer a melhor experiência para seus usuários. Essa preocupação estende-se também aos resultados de busca, que devem apresentar conteúdos relevantes e de qualidade para as pesquisas realizadas. Com isso em mente, a gigante das buscas desenvolveu o Google EAT. Mas não precisa se desesperar, vamos explicar tudo para que possa entender de uma vez sobre este novo algoritmo do Google.  Google EAT: o que é e o porque foi criado? O Google EAT é uma nova forma de trabalhar com SEO, que visa melhorar a qualidade do conteúdo online. Ele se baseia em três pilares principais: autoridade, especialidade e conteúdo. Para garantir que um site atenda aos critérios do Google EAT, é importante ter conteúdo de qualidade, que seja bem escrito e esteja bem apresentado. Além disso, o site deve ser mantido por um especialista em SEO ou por um profissional de marketing digital qualificado. Na verdade, o EAT não é uma novidade. O Google sempre esteve preocupado com a qualidade do conteúdo na internet e já havia criado algoritmos para punir sites com conteúdo de baixa qualidade. O EAT é apenas uma forma mais específica de classificar o conteúdo da internet. A grande mudança que o EAT trouxe foi a importância dada às pessoas que criam conteúdo na internet. Isso porque, até então, o Google valorizava apenas o conteúdo em si, independentemente de quem o criou. Com o EAT, a Google passou a considerar também a autoridade e a experiência das pessoas que criam o conteúdo. Isso quer dizer que, se você quer trabalhar com SEO, é importante ter um bom histórico na internet. Se você tem um blog, por exemplo, é importante ter posts antigos e de qualidade para mostrar que você é uma fonte confiável de informações. Além disso, é importante trabalhar com o conteúdo de forma ética e profissional. Isso significa não plagiar conteúdos, criar títulos engraçados que não condizem com o conteúdo do texto e evitar anúncios invasivos. O Google EAT também leva em consideração a reputação da marca e da empresa. Por isso, é importante ter uma boa reputação online e ter um site bem posicionado nos resultados do Google. Resumindo, a criação deste novo algoritmo do Google foi importante porque ajuda a melhorar a qualidade do conteúdo na internet. Além disso, ele também incentiva as pessoas que criam conteúdo na internet a serem mais profissionais e étnicas. Por que o Google EAT é importante para o SEO? O Google EAT é importante para o SEO porque ajuda a classificar melhor os conteúdos na web. Isso significa que, se o seu site for bem classificado pelo novo algoritmo do buscador, ele terá melhor posicionamento nos resultados. Além disso, o Google EAT também é importante para a experiência do usuário. Se o seu site for bem classificado, isso significa que o Google considera que a página oferece conteúdos de qualidade e que são relevantes para os usuários. Isso pode ajudar a melhorar a taxa de cliques nos resultados de busca do Google e, consequentemente, aumentar o tráfego orgânico do site. Se você é um profissional de SEO, já sabe que antigamente era crucial mandar backlinks, seja qual fosse a procedência deles (desde links em domínios quebrados até diretórios japoneses), com direcionamento para o site que gostaria de ranquear, que o Google entenderia que ele era relevante devido os critério de indicação de site, hoje com este novo algoritmo, este método já funciona mais assim. Com o Google EAT é possível saber a qualidade destes backlinks e se a página que está enviando a informação, mantém as boas práticas do próprio Google. Outro ponto importante a ser explorado é que sites que falam do mesmo segmento possuem um peso maior na indicação de relevância. Por isso que frisamos que é extremamente importante a criação de conteúdo digital de qualidade para um site ou blog. Por fim, vale ressaltar que o Google EAT é uma das mais recentes atualizações do algoritmo do buscador. Isso significa que ainda há muito o que se descobrir sobre como ele funciona e quais os critérios usados para classificar os sites. Portanto, é importante estar sempre atento às novidades para garantir que o seu site esteja sempre bem posicionado nos resultados de busca. Como o Google EAT funciona? Desde que o Google atualizou seu algoritmo para o EAT, muitas pessoas têm se perguntado como isso afeta o SEO no marketing digital. Mas antes de entrar em detalhes sobre as mudanças no algoritmo do Google, vamos dar uma rápida olhada no que é o EAT. Basicamente, o EAT é uma maneira do Google medir a qualidade do conteúdo em um site. O Google quer garantir que os resultados da pesquisa sejam relevantes para o usuário, e para isso, ele precisa garantir que os sites listados sejam especialistas em seus nichos. Com o EAT, o Google está tentando reduzir a quantidade de conteúdo de baixa qualidade que aparece nos resultados da pesquisa. Em vez disso, eles querem mostrar apenas os melhores resultados para as consultas dos usuários. Para fazer isso, o Google analisa três principais fatores: autoridade, confiabilidade e conteúdo. A autoridade é medida pela popularidade do site e sua reputação na web. O Google quer sites que sejam altamente considerados por seus pares e reconhecidos como especialistas em seus nichos. A confiabilidade é avaliada pelo Google levando em consideração o histórico do site e sua reputação online. O Google quer sites que sejam consistentemente precisos e confiáveis ​​em seu conteúdo. O conteúdo é avaliado pelo Google levando em consideração a qualidade, a originalidade e a relevância do conteúdo para o usuário. O Google quer conteúdo que seja bem escrito, informativo e relevante para o usuário. Pode parecer uma simples mudança, mas de acordo com pesquisas do instituto de marketing e tecnologia do Rio de Janeiro, com o Google EAT, o mecanismo de busca consegue tirar do foco de pesquisa, mais de 2 bilhões de páginas semanalmente. Isso é algo impressionante! Por isso, vamos falar um pouco mais sobre como o EAT afeta o SEO. Como o EAT afeta o SEO? O EAT afeta o SEO de duas maneiras principais. Primeiro, ele muda a maneira como o Google mede a qualidade do conteúdo em um site. Em vez de se concentrar apenas na popularidade do site, o Google agora está analisando a autoridade, a confiabilidade e o conteúdo do site para determinar seu ranking nos resultados da pesquisa. Isso significa que os sites precisam ter um conteúdo de alta qualidade para ranquear bem nos resultados da pesquisa. Além disso, os sites precisam ganhar a confiança do Google como um todo para ter sucesso no longo prazo. A segunda maneira que o EAT afeta o SEO é que muda a forma como os sites são classificados nos resultados da pesquisa. Com o EAT, o Google está tentando mostrar apenas os melhores resultados para as consultas dos usuários. Isso significa que os sites que não atenderem às expectativas do Google para autoridade, confiabilidade e conteúdo terão um tempo mais difícil ranquear bem nos resultados da pesquisa. No final, o EAT é uma boa notícia para os sites de qualidade. O Google está fazendo um melhor trabalho em classificar os sites com base na qualidade do conteúdo, e isso significa que os sites com um conteúdo de alta qualidade terão um tempo mais fácil ranquear bem nos resultados da pesquisa. Para Pedro Amorim, consultor de SEO da Estação Indoor Agência de Marketing, uma das principais maneiras de melhorar o SEO do site é produzir conteúdo de alta qualidade. O Google está procurando sites que oferecem conteúdo útil, bem escrito e relevante para os usuários. Se o seu site pode atender a esses critérios, você terá um tempo mais fácil ranquear bem nos resultados da pesquisa. Dicas para melhorar o EAT do seu site Como o Google EAT se tornou um dos principais critérios para classificação de sites, é importante ter um conteúdo bem escrito e de qualidade para melhorar o seu EAT. Aqui estão algumas dicas: 1. Escreva conteúdo original e de qualidade - O conteúdo que você publica em seu site precisa ser original e relevante para o seu público-alvo. Não copie o conteúdo de outros sites ou blogs, pois isso pode afetar negativamente o seu EAT. 2. Tenha autoridade sobre o assunto - Se você quer que o seu conteúdo seja considerado autoritativo, você precisa ter conhecimento sobre o assunto. Seja um criador de conteúdo digital especialista e inclua fontes confiáveis para apoiar suas afirmações.  3. Use a linguagem adequada - O Google EAT é sensível à linguagem que você usa em seu site. Se o seu conteúdo for escrito em um nível técnico, você pode não atingir o seu público-alvo. Portanto, certifique-se de usar uma linguagem que seja fácil de entender para o seu público-alvo. 4. Tenha um design responsivo - Com mais e mais pessoas acessando sites através de dispositivos móveis, é importante ter um site responsivo para melhorar a experiência do usuário. Um site responsivo é aquele que se adapta automaticamente às diferentes larguras de tela, tornando mais fácil para os visitantes navegarem pelo site em qualquer dispositivo. 5. Tenha um bom tempo de carregamento - O tempo de carregamento do seu site também é importante para o Google EAT. Se o seu site levar muito tempo para carregar, os visitantes podem desistir de navegar pelo site e isso pode afetar negativamente o seu EAT. Portanto, certifique-se de que o seu site está bem otimizado para um bom tempo de carregamento. Essas são algumas dicas para melhorar o EAT do seu site. Lembre-se de que o Google EAT é um dos principais critérios de classificação do Google e, portanto, é importante ter um conteúdo bem escrito e de qualidade para melhorar a classificação da sua página nos mecanismos de busca do Google. Prontos para começar a criar conteúdo? Ao longo deste artigo, vimos o que é o Google EAT e como ele pode afetar o seu negócio. Vimos também como os profissionais de SEO precisam trabalhar para atender às exigências do EAT. Como vimos, o Google EAT é uma nova forma de trabalhar com SEO e, como tal, requer um novo conjunto de habilidades e conhecimentos. Felizmente, os profissionais de SEO estão cada vez mais bem preparados para atender às exigências do EAT. Se você ainda não está familiarizado com o assunto, recomendamos que comece a pesquisar e se informar sobre o EAT. Em breve, este será um dos principais focos do SEO e vale a pena estar preparado.O EAT afeta o SEO de duas maneiras principais. Primeiro, ele muda a maneira como o Google mede a qualidade do conteúdo em um site. Em vez de se concentrar apenas na popularidade do site, o Google agora está analisando a autoridade, a confiabilidade e o conteúdo do site para determinar seu ranking nos resultados da pesquisa.

Isso significa que os sites precisam ter um conteúdo de alta qualidade para ranquear bem nos resultados da pesquisa. Além disso, os sites precisam ganhar a confiança do Google como um todo para ter sucesso no longo prazo.

A segunda maneira que o EAT afeta o SEO é que muda a forma como os sites são classificados nos resultados da pesquisa. Com o EAT, o Google está tentando mostrar apenas os melhores resultados para as consultas dos usuários. Isso significa que os sites que não atenderem às expectativas do Google para autoridade, confiabilidade e conteúdo terão um tempo mais difícil ranquear bem nos resultados da pesquisa.

No final, o EAT é uma boa notícia para os sites de qualidade. O Google está fazendo um melhor trabalho em classificar os sites com base na qualidade do conteúdo, e isso significa que os sites com um conteúdo de alta qualidade terão um tempo mais fácil ranquear bem nos resultados da pesquisa.

Para Pedro Amorim, consultor de SEO da Estação Indoor Agência de Marketing, uma das principais maneiras de melhorar o SEO do site é produzir conteúdo de alta qualidade. O Google está procurando sites que oferecem conteúdo útil, bem escrito e relevante para os usuários. Se o seu site pode atender a esses critérios, você terá um tempo mais fácil ranquear bem nos resultados da pesquisa.

Dicas para melhorar o EAT do seu site

Como o Google EAT se tornou um dos principais critérios para classificação de sites, é importante ter um conteúdo bem escrito e de qualidade para melhorar o seu EAT. Aqui estão algumas dicas:

  1. Escreva conteúdo original e de qualidade – O conteúdo que você publica em seu site precisa ser original e relevante para o seu público-alvo. Não copie o conteúdo de outros sites ou blogs, pois isso pode afetar negativamente o seu EAT.
  2. Tenha autoridade sobre o assunto – Se você quer que o seu conteúdo seja considerado de autoridade, você precisa ter conhecimento sobre o assunto. Seja um criador de conteúdo digital especialista e inclua fontes confiáveis para apoiar suas afirmações. 
  3. Use a linguagem adequada – O Google EAT é sensível à linguagem que você usa em seu site. Se o seu conteúdo for escrito em um nível técnico, você pode não atingir o seu público-alvo. Portanto, certifique-se de usar uma linguagem que seja fácil de entender para o seu público-alvo.
  4. Tenha um design responsivo – Com mais e mais pessoas acessando sites através de dispositivos móveis, é importante ter um site responsivo para melhorar a experiência do usuário. Um site responsivo é aquele que se adapta automaticamente às diferentes larguras de tela, tornando mais fácil para os visitantes navegarem pelo site em qualquer dispositivo.
  5. Tenha um bom tempo de carregamento – O tempo de carregamento do seu site também é importante para o Google EAT. Se o seu site levar muito tempo para carregar, os visitantes podem desistir de navegar pelo site e isso pode afetar negativamente o seu EAT. Portanto, certifique-se de que o seu site está bem otimizado para um bom tempo de carregamento.

Essas são algumas dicas para melhorar o EAT do seu site. Lembre-se de que o Google EAT é um dos principais critérios de classificação do Google e, portanto, é importante ter um conteúdo bem escrito e de qualidade para melhorar a classificação da sua página nos mecanismos de busca do Google.

Prontos para começar a criar conteúdo?

Google EAT: Uma Nova Forma de Trabalhar com SEO O Google está sempre em busca de novas maneiras de oferecer a melhor experiência para seus usuários. Essa preocupação estende-se também aos resultados de busca, que devem apresentar conteúdos relevantes e de qualidade para as pesquisas realizadas. Com isso em mente, a gigante das buscas desenvolveu o Google EAT. Mas não precisa se desesperar, vamos explicar tudo para que possa entender de uma vez sobre este novo algoritmo do Google.  Google EAT: o que é e o porque foi criado? O Google EAT é uma nova forma de trabalhar com SEO, que visa melhorar a qualidade do conteúdo online. Ele se baseia em três pilares principais: autoridade, especialidade e conteúdo. Para garantir que um site atenda aos critérios do Google EAT, é importante ter conteúdo de qualidade, que seja bem escrito e esteja bem apresentado. Além disso, o site deve ser mantido por um especialista em SEO ou por um profissional de marketing digital qualificado. Na verdade, o EAT não é uma novidade. O Google sempre esteve preocupado com a qualidade do conteúdo na internet e já havia criado algoritmos para punir sites com conteúdo de baixa qualidade. O EAT é apenas uma forma mais específica de classificar o conteúdo da internet. A grande mudança que o EAT trouxe foi a importância dada às pessoas que criam conteúdo na internet. Isso porque, até então, o Google valorizava apenas o conteúdo em si, independentemente de quem o criou. Com o EAT, a Google passou a considerar também a autoridade e a experiência das pessoas que criam o conteúdo. Isso quer dizer que, se você quer trabalhar com SEO, é importante ter um bom histórico na internet. Se você tem um blog, por exemplo, é importante ter posts antigos e de qualidade para mostrar que você é uma fonte confiável de informações. Além disso, é importante trabalhar com o conteúdo de forma ética e profissional. Isso significa não plagiar conteúdos, criar títulos engraçados que não condizem com o conteúdo do texto e evitar anúncios invasivos. O Google EAT também leva em consideração a reputação da marca e da empresa. Por isso, é importante ter uma boa reputação online e ter um site bem posicionado nos resultados do Google. Resumindo, a criação deste novo algoritmo do Google foi importante porque ajuda a melhorar a qualidade do conteúdo na internet. Além disso, ele também incentiva as pessoas que criam conteúdo na internet a serem mais profissionais e étnicas. Por que o Google EAT é importante para o SEO? O Google EAT é importante para o SEO porque ajuda a classificar melhor os conteúdos na web. Isso significa que, se o seu site for bem classificado pelo novo algoritmo do buscador, ele terá melhor posicionamento nos resultados. Além disso, o Google EAT também é importante para a experiência do usuário. Se o seu site for bem classificado, isso significa que o Google considera que a página oferece conteúdos de qualidade e que são relevantes para os usuários. Isso pode ajudar a melhorar a taxa de cliques nos resultados de busca do Google e, consequentemente, aumentar o tráfego orgânico do site. Se você é um profissional de SEO, já sabe que antigamente era crucial mandar backlinks, seja qual fosse a procedência deles (desde links em domínios quebrados até diretórios japoneses), com direcionamento para o site que gostaria de ranquear, que o Google entenderia que ele era relevante devido os critério de indicação de site, hoje com este novo algoritmo, este método já funciona mais assim. Com o Google EAT é possível saber a qualidade destes backlinks e se a página que está enviando a informação, mantém as boas práticas do próprio Google. Outro ponto importante a ser explorado é que sites que falam do mesmo segmento possuem um peso maior na indicação de relevância. Por isso que frisamos que é extremamente importante a criação de conteúdo digital de qualidade para um site ou blog. Por fim, vale ressaltar que o Google EAT é uma das mais recentes atualizações do algoritmo do buscador. Isso significa que ainda há muito o que se descobrir sobre como ele funciona e quais os critérios usados para classificar os sites. Portanto, é importante estar sempre atento às novidades para garantir que o seu site esteja sempre bem posicionado nos resultados de busca. Como o Google EAT funciona? Desde que o Google atualizou seu algoritmo para o EAT, muitas pessoas têm se perguntado como isso afeta o SEO no marketing digital. Mas antes de entrar em detalhes sobre as mudanças no algoritmo do Google, vamos dar uma rápida olhada no que é o EAT. Basicamente, o EAT é uma maneira do Google medir a qualidade do conteúdo em um site. O Google quer garantir que os resultados da pesquisa sejam relevantes para o usuário, e para isso, ele precisa garantir que os sites listados sejam especialistas em seus nichos. Com o EAT, o Google está tentando reduzir a quantidade de conteúdo de baixa qualidade que aparece nos resultados da pesquisa. Em vez disso, eles querem mostrar apenas os melhores resultados para as consultas dos usuários. Para fazer isso, o Google analisa três principais fatores: autoridade, confiabilidade e conteúdo. A autoridade é medida pela popularidade do site e sua reputação na web. O Google quer sites que sejam altamente considerados por seus pares e reconhecidos como especialistas em seus nichos. A confiabilidade é avaliada pelo Google levando em consideração o histórico do site e sua reputação online. O Google quer sites que sejam consistentemente precisos e confiáveis ​​em seu conteúdo. O conteúdo é avaliado pelo Google levando em consideração a qualidade, a originalidade e a relevância do conteúdo para o usuário. O Google quer conteúdo que seja bem escrito, informativo e relevante para o usuário. Pode parecer uma simples mudança, mas de acordo com pesquisas do instituto de marketing e tecnologia do Rio de Janeiro, com o Google EAT, o mecanismo de busca consegue tirar do foco de pesquisa, mais de 2 bilhões de páginas semanalmente. Isso é algo impressionante! Por isso, vamos falar um pouco mais sobre como o EAT afeta o SEO. Como o EAT afeta o SEO? O EAT afeta o SEO de duas maneiras principais. Primeiro, ele muda a maneira como o Google mede a qualidade do conteúdo em um site. Em vez de se concentrar apenas na popularidade do site, o Google agora está analisando a autoridade, a confiabilidade e o conteúdo do site para determinar seu ranking nos resultados da pesquisa. Isso significa que os sites precisam ter um conteúdo de alta qualidade para ranquear bem nos resultados da pesquisa. Além disso, os sites precisam ganhar a confiança do Google como um todo para ter sucesso no longo prazo. A segunda maneira que o EAT afeta o SEO é que muda a forma como os sites são classificados nos resultados da pesquisa. Com o EAT, o Google está tentando mostrar apenas os melhores resultados para as consultas dos usuários. Isso significa que os sites que não atenderem às expectativas do Google para autoridade, confiabilidade e conteúdo terão um tempo mais difícil ranquear bem nos resultados da pesquisa. No final, o EAT é uma boa notícia para os sites de qualidade. O Google está fazendo um melhor trabalho em classificar os sites com base na qualidade do conteúdo, e isso significa que os sites com um conteúdo de alta qualidade terão um tempo mais fácil ranquear bem nos resultados da pesquisa. Para Pedro Amorim, consultor de SEO da Estação Indoor Agência de Marketing, uma das principais maneiras de melhorar o SEO do site é produzir conteúdo de alta qualidade. O Google está procurando sites que oferecem conteúdo útil, bem escrito e relevante para os usuários. Se o seu site pode atender a esses critérios, você terá um tempo mais fácil ranquear bem nos resultados da pesquisa. Dicas para melhorar o EAT do seu site Como o Google EAT se tornou um dos principais critérios para classificação de sites, é importante ter um conteúdo bem escrito e de qualidade para melhorar o seu EAT. Aqui estão algumas dicas: 1. Escreva conteúdo original e de qualidade - O conteúdo que você publica em seu site precisa ser original e relevante para o seu público-alvo. Não copie o conteúdo de outros sites ou blogs, pois isso pode afetar negativamente o seu EAT. 2. Tenha autoridade sobre o assunto - Se você quer que o seu conteúdo seja considerado autoritativo, você precisa ter conhecimento sobre o assunto. Seja um criador de conteúdo digital especialista e inclua fontes confiáveis para apoiar suas afirmações.  3. Use a linguagem adequada - O Google EAT é sensível à linguagem que você usa em seu site. Se o seu conteúdo for escrito em um nível técnico, você pode não atingir o seu público-alvo. Portanto, certifique-se de usar uma linguagem que seja fácil de entender para o seu público-alvo. 4. Tenha um design responsivo - Com mais e mais pessoas acessando sites através de dispositivos móveis, é importante ter um site responsivo para melhorar a experiência do usuário. Um site responsivo é aquele que se adapta automaticamente às diferentes larguras de tela, tornando mais fácil para os visitantes navegarem pelo site em qualquer dispositivo. 5. Tenha um bom tempo de carregamento - O tempo de carregamento do seu site também é importante para o Google EAT. Se o seu site levar muito tempo para carregar, os visitantes podem desistir de navegar pelo site e isso pode afetar negativamente o seu EAT. Portanto, certifique-se de que o seu site está bem otimizado para um bom tempo de carregamento. Essas são algumas dicas para melhorar o EAT do seu site. Lembre-se de que o Google EAT é um dos principais critérios de classificação do Google e, portanto, é importante ter um conteúdo bem escrito e de qualidade para melhorar a classificação da sua página nos mecanismos de busca do Google. Prontos para começar a criar conteúdo? Ao longo deste artigo, vimos o que é o Google EAT e como ele pode afetar o seu negócio. Vimos também como os profissionais de SEO precisam trabalhar para atender às exigências do EAT. Como vimos, o Google EAT é uma nova forma de trabalhar com SEO e, como tal, requer um novo conjunto de habilidades e conhecimentos. Felizmente, os profissionais de SEO estão cada vez mais bem preparados para atender às exigências do EAT. Se você ainda não está familiarizado com o assunto, recomendamos que comece a pesquisar e se informar sobre o EAT. Em breve, este será um dos principais focos do SEO e vale a pena estar preparado.Ao longo deste artigo, vimos o que é o Google EAT e como ele pode afetar o seu negócio. Vimos também como os profissionais de SEO precisam trabalhar para atender às exigências do EAT.

Como vimos, o Google EAT é uma nova forma de trabalhar com SEO e, como tal, requer um novo conjunto de habilidades e conhecimentos. Felizmente, os profissionais de SEO estão cada vez mais bem preparados para atender às exigências do EAT.

Se você ainda não está familiarizado com o assunto, recomendamos que comece a pesquisar e se informar sobre o EAT. Em breve, este será um dos principais focos do SEO e vale a pena estar preparado.

Estação Indoor Agência de Marketing Digital © 2022 Todos os direitos autorais reservados.

Fale conosco pelo Whatsapp